Prevenção às perdas e fraudes na saúde pode ajudar na rentabilidade

São R$ 14,5 bilhões em contas hospitalares suspeitas de fraude e R$ 11 bilhões em exames laboratoriais fraudados e /ou desperdiçados.

Olhando um artigo recente da saúde “Iceberg dos custos”, que diz:

“Entre 2008 e 2016, o IPCA atingiu 65,2%, contra despesas assistenciais médico-hospitalares per capita da ordem de 142,8%, sendo que o reajuste autorizado pela ANS foi de 104,2%. A conta não fecha”

E vendo um relatório do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar – IESS, 2016, que diz:

“19% dos gastos assistenciais da saúde suplementar no Brasil foram consumidos por desperdícios e fraudes.”

Continue lendo “Prevenção às perdas e fraudes na saúde pode ajudar na rentabilidade”

O caminho da maturidade na prevenção a fraudes em transações eletrônicas

Temos nos reunido com várias empresas que podemos qualificar como IPs e as suas preocupações com a prevenção a fraudes em transações financeiras dos seus clientes nos produtos ofertados, senão no presente, mas com a evolução dos negócios, e o principal ponto é como começar e equilibrar esforço x custo x retorno para justificar internamente. Continue lendo “O caminho da maturidade na prevenção a fraudes em transações eletrônicas”